Porque comemos peru no natal?


Estamos chegando perto do natal e algumas dúvidas assolam a minha cabeça. Se nesta data comemoramos o nascimento de Cristo porque não comemos bolo, brigadeiro e cantamos parabéns ao invés de comermos o peru.  Bom, peru mesmo faz tempo que eu não como, e sim alguma ave genérica modificada geneticamente como o tal do Chester.

peru assado

De qualquer forma o peru paga o pato, e esta é outra dúvida, se o peru é o sacrificado da história de onde saiu o ditado pagar o pato, devia ser pagar o peru. É muita confusão para a minha cabeça, mas espera um pouco, vou pesquisar no Google e já volto.

Agora sim, mas vamos por partes

A expressão “pagar o pato” pode ter se originado em uma história do século XV, quando um camponês passou em frente à casa de uma mulher casada, com um pato na mão. A mulher ficou interessada em ter o pato, e propôs ao camponês pagá-lo com favores sexuais. Mas o homem queria prolongar o ato, enquanto a mulher achava que já tinham feito sexo o suficiente para o que julgava valer o animal. Os dois começaram a discutir e, em meio ao debate, chegou o marido da mulher, e quis saber porque eles discutiam. A mulher então explicou que a desavença era em função do dinheiro que faltava para chegar ao valor desejado pelo camponês. O marido deu o dinheiro, e, literalmente, pagou o pato.

peru-chester-pato

Já com o Peru a história é outra, é uma ave originária do México, e não tem nada a ver com o país Peru. Acontece que no sec XVI os índios serviram o bichinho aos aos espanhóis  para comemorar uma boa colheita, e por se tratar de uma ave farta e saborosa foi rapidamente associada a datas comemorativas. O peru representou também  fim da fome dos primeiros colonos ingleses na américa, e hoje é prato obrigatório no dia de Ação de Graças. Os espanhóis gostaram tanto que levaram o bicho para a Europa, onde rapidamente desbancou  os gansos, cisnes e pavões, aves nobres que eram servidos na época, principalmente por ser mais barato,saboroso e  ganhar peso facilmente.

Já o chester é na realidade um frangão escocês com peito e coxas  generosos que foi batizado com este nome pela Perdigão, e como ele, existem outras opções genéricas no mercado com nomes criativos como Bruster, Fiesta e sabe-se mais o que. Mas eu ainda acho que o prato principal do natal deveria ser um bolo de aniversário e em vez de cantarmos dingo bel deveríamos vcantar parabéns para você.

Ho,ho,ho,ho!



Deixe o seu comentário



facebook

Google mais pintrest